Como escolher o melhor seguro para viajar Chile

0
57

O Chile é um país repleto de maravilhas e que vale muito a pena ser visitado. No entanto, para que você possa curtir a sua viagem com mais tranquilidade e cultivar boas memórias, é importante ter um seguro para viajar Chile.

Afinal, nunca se sabe quando os imprevistos irão acontecer, e, quando se trata de um destino com uma cultura tão diferente da nossa, as chances e riscos são maiores, principalmente quando se trata de saúde.

Por isso, se você pretende viajar e quer começar a planejar o seu seguro, mas ainda não sabe como escolher o melhor plano para você, continue acompanhando este artigo e descubra como com as nossas dicas!

Como funciona o seguro para viajar Chile?

O seguro para viajar Chile não é obrigatório para brasileiros, e funciona como qualquer outro seguro internacional.

Seu papel é assegurar o viajante em caso de imprevistos que gerem gastos maiores do que o cliente pode pagar.

Ou seja, despesas médicas, extravio de bagagem, cancelamento de voo, dentre outras situações que causam turbulência na viagem serão reembolsadas com o seguro, evitando dívidas.

E o melhor, contratar um seguro não é tão difícil quanto parece, e você pode adquiri-lo diretamente com uma seguradora brasileira, ou até mesmo com a companhia do seu cartão de crédito.

Quanto custa o seguro para viajar Chile?

O seguro para viajar Chile custa em torno de R$10,00 por dia de viagem, podendo variar a faixa de preço de acordo com a seguradora e com o pacote.

Se fizermos uma comparação entre esse valor e a diária de um hotel ou ainda com as despesas que seriam gastas em uma viagem onde os imprevistos de fato acontecessem, veremos como esse preço é justo e barato.

Afinal, o seguro é aquele produto que precisamos comprar, mas nunca queremos usar. Por isso, os valores não são exorbitantes, mas, de qualquer maneira, é um investimento muito importante de ser feito.

Por que o seguro é importante?

O seguro para viajar Chile é muito importante e necessário, pois, o país não tem nenhum acordo de saúde pública com o Brasil, o que torna mais difícil conseguir atendimento médico de qualidade por um bom preço.

Na realidade, o que acaba acontecendo é o turista brasileiro ter que desembolsar valores caríssimos em apenas uma consulta.

Portanto, com a ajuda de um seguro, os gastos diminuem muito, e sobre dinheiro no orçamento para aproveitar com o que realmente interessa, que é a própria viagem.

O seguro, nesse caso, acaba sendo um investimento, pois não se sabe se será necessário acioná-lo. Ainda assim, é um dos itens mais importantes que devem constar na sua bagagem.

Quais são as coberturas essenciais?

As coberturas essenciais para qualquer seguro incluem alguns itens básicos como extravio de bagagem, cancelamento de voo, atraso de voo, translado de corpo, assessoria jurídica, dentre outros.

Mas, em um país como o Chile que, além de tudo, não possui um sistema de saúde para atender os imigrantes, as coberturas essenciais passam a ser assistência médica, odontológica, farmacêutica e despesas hospitalares.

O que mais é importante para conseguir o melhor seguro?

Por fim, antes de fechar qualquer contrato, você deve realizar uma cotação em um site de comparação, para garantir o melhor custo-benefício e, ainda, revisar toda a apólice antes de assinar.

Essa é uma forma de garantir que você terá o melhor plano e que nada de errado está acontecendo com o seu contrato.

Dessa forma, você será capaz de encontrar o melhor seguro para viajar Chile e ter uma viagem mais tranquila.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui